sábado, 31 de maio de 2008

Mulheres invadem mundo das motos (nos EEUU)





As mulheres norte-americanas estão comprando cerca de 100 mil motos por ano. Elas se tornaram parte importante deste mercado nos últimos anos.



Original aqui:

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Motores - 1, 2 cilindros

1 cilindro



O motor monocilíndrico é a mais simples das configurações de motores, sendo a mais adequada para motores de baixa potência. Existem motores monocilíndricos de dois tempos, quatro tempos e ciclo diesel. Esses motores apresentam bastante vibração e não atingem muita potência em compensação tem um elevado torque.

Não sei se é possível dizer que um motor de 1 cilindro seria em linha.
Usado na MVK250, AME 250

2 cilindros em linha



Aqui temos um desenho de 4 cilindros, 2 sobem, 2 descem, um motor de 2 cilindros, 1 sobe e outro desce, alternadamente.

Motores de dois cilindros em linha é um termo em engenharia para designar os motores de combustão intérna com dois cilindros alinhados. Podem ser de dois tempos ou de quatro tempos, do ciclo diesel ou ciclo de otto.

Usado na FYM

2 cilindros em V



Aqui temos um V4, em um V2 seria a mesma coisa, porém com 2 cilindros, um sobe o outro desce.

Motor V2 é um motor de combustão interna com dois cilindros dispostos em "V".

São usados principalmente nas grandes motocicletas estradeiras, onde o objetivo principal não é alcançar altas velocidade, mas sim proporcionar conforto e tranquilidade ao condutor. Dentre os fabricantes que equipam suas motocicletas com esta configuração de motor um dos mais notáveis é a Harley-Davidson.

Os motores V2 típicos possuem cilindrada relativamente alta para um motor de dois cilindros, variando de 500 a 1500 cm3, ou seja de 250 até 750 cm3 por cilindro. Os motores de dois cilindros em linha usados em motocicletas possuem geralmente cilindrada de até 500 cm3, acima desse valor opta-se geralmente por motores de quatro cilindros em linha.

Vantagens e desvantagens dos motores V2

No desenvolvimento de motores V2, busca-se principalmente maximizar o torque em um regime de rotações o mais baixo possivel, deixando a busca por alta potência em segundo plano. Quando o objetivo é alcançar alta potencia, opta-se geralmente por motores em linha. Os motores V2 arrefecidos a ar, quando montados com o virabrequim na posição transversal, podem apresentar problemas de superaquecimento no cilindro posterior, uma vez que o ar chega a este após passar pelo cilindro anterior.

Usado na Virago, (Intruder 125 e 250 importada), Mirage/Aquila, Vblade, Dafra, Garini

fontes:
fontes:

segunda-feira, 26 de maio de 2008

"Inguinorancia im pressa"

alexandre gracinha

Isso foi dito pelo Alexandre Garcia, no programa BOM DIA BRASIL desta sexta-feira passada, dia 23.

Todo dia no Brasil há mortos com motos. A moto é comprada para desrespeitar a Lei; ela só serve pra isso. Porque se não puder ultrapassar pela direita, se tiver que ocupar o lugar de um carro, como manda o Código Brasileiro de Trânsito, a moto não teria razão para ser usada.

Seu alexandre garcia (com minusculas mesmo) deve achar a policia, os bombeiros, os correios desrespeitadores da lei, e até os batedores de escoltas dos politicos.

Eu fico imaginando como uma pessoa que teria um "certo estudo" e bagagem de "conhecimento" pode vir a público e falar tamanha estupidez!! São coisas como essas que fazem do Lisarb um pais em retrocesso, induz o povo sem discernimento a pré julgar fatos e virar a opinião dos vasalos contra (ou a favor) daquilo que a grande imprensa deseja.

mario curcio

"Uma certeza já se tem: é mais uma moto para atender aos motociclistas de fim de semana, que compram a moto para usar vez ou outra, sozinho ou com a companheira na garupa." fonte

É impressionante como a midia destrói a opinião pública, na grande maoiria das vezes é tendenciosa e mediocre.

Dizer que é um veículo para fim de semana, num pais em que a indústria motociclistica só visa duas camadas da sociedade os que podem comprar 125cc ou os que podem comprar 750cc.

Isso quando a imprensa não coloca, "motociclistas assaltam" e quando são motoristas que assaltam, não dizem: "motoristas assaltam", Zero Hora.

É por essas e outras que o meio motociclista é mau visto, por des-formadores de opinião que tem uma arma na mão, a imprensa, divulgando mentiras e inverdades.

zero hora

A Zero Hora sempre tendenciosa em seus artigos, até porque tem o monopólio da desinformação no estado está pouco se importando com o que pensam os tão "cultos" e intruidos cidadões gauchos, pública isso:

Assaltantes levaram dinheiro, maços de cigarro e cartões telefônicos

Atualizada às 23h51min

"Em um ataque rápido, dois [b]motociclistas[/b] roubaram dinheiro, maços de cigarro e cartões telefônicos de uma padaria no Centro de Taquara. A ação, que durou cerca de dois minutos, ocorreu por volta das 20h44min desta sexta-feira, e foi registrada pelas câmeras do circuito interno de tv do local."

fonte:

Interessante! Quando assaltantes de carro assaltam alguém ou um comercio, não falam "motoristas assaltam bla bla", mas quando os assaltantes usam motos, ai são motociclistas que assaltam, eu já fui assaltado por dois marginais usando moto, nem por isso acho que são motoboys, motoqueiros ou motocilcistas...

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Mau contato na sinaleira

Só quem teve o prazer de trocar a lämpada de placa na Mirage sabe o trabalhão que é, pois hoje antes de sair pro litoral resolvi dar uma olhada na lanterna e pra variar não ascendia, então tive que abrir, e retirar o conjunto todo do paralama, pois tinha um mau contato na fiação (que voltou no caminho).

Pra tirar o conjunto, mesmo pra trocar uma simples lampadinha, é preciso retirar 3 parafusos que ficam por dentro do paralama, o melhor seria soltar todo o paralama (4 parafusos do quadro) para poder ter acesso aos parafusos. Mas optei por sofrer assim mesmo, sorte que tenho cavalete, pois consigo uns 2 cm de folga.

Bom, depois de todo trabalho, tudo no lugar e funcionando, parei num posto pra abastecer e antes de pegar a auto estrada, resolvi verificar novamente, e eis que não ascendia a maldita sinaleira, nem freio.

Desisti da viagem, fui em 4 lojas atrás de um soquete para trocar, todos me indicaram o da CG, mas só consegui achar um usado da CB500.




Voltei pra casa, e retirei tudo novamente, só tive que abrir os fios (capa) para ligar a lämpada da placa, pois na CB parece que tem conector separado. As cores são outras, mas o conector da sinaleira é o mesmo, não foi preciso enjambrar e o encaixe no conjunto tbm não foi preciso colar ou adaptar. Aquele furo ali em baixo (que fica pra cima) é da lämpada de placa que foi alterado para a nova posição da placa (isso é outra história)