quinta-feira, 16 de abril de 2009

Grelha

Desenhei essa Grelha principalmente para dar um aspecto diferente na moto, porém ela pode ter várias configurações, sem precisar retira-la do lugar. Optei por preto epoxi, por ser mais em conta, o cromo é um absurdo de caro. Ela foi manufaturada pelo Celso.

















terça-feira, 7 de abril de 2009

Por onde rodei desde 11/2007

Alforges


Primeiro temos que mandar soldar uma travessa no suporte dos alforges com parafuso junto, isso saiu mais caro uns r$ 30,00. Depois se quiser tem que mandar cromar tudo de novo o que vai sair mais caro ainda, como ficará escondido pode deixar assim.
Foram usadas ainda 2 chapas por alforge na parte de trás para ficar firme e poder suportar o peso nos parafusos, senão o EVA com o tempo iria rasgar, além disso pela parte de trás vai uma lingueta da propria chapa para se apoiar na parte inferior do suporte de alforge. Essa chapa pode ser rebitada ou aparafusada, nesse caso rebitamos.


Vista de cima dos alforges já fixados nos suportes.


Pelo lado de dentro são fixados com porcas borboleta.


Aqui a chapa que vai ser usada uma por dentro e outra por fora, em cada alforge serão usadas 4 chapas, fazendo um sanduiche do EVA, aparafusados com parafuso sem fenda e com colarinho. Isso na parte do cadeado.


Aqui o rasgo para passar o elo que vai servir para o cadeado.


Note que as bordas foram dobradas, a firma que corta a chapa não fazia esse acabamento arredondado.


São 2 chapas de mesmo tamanho e furação uma por fora e outra por dentro para dar firmeza ao conjunto, depois é só pintar de preto fosco, (ou antes)


O ideal é que a parte interna fosse uma cinta metalica mais dura que desse a volta por todo o alforge (por dentro) para facilitar tbm na hora de empurrar a lingueta prara colocar o cadeado.




Usei um tirante rosqueado para servir de elo pro cadeado, devido a grossura do EVA mais as 2 chapas, ficou muito espesso pra passar uma peça pronta como aquelas fechaduras de portão, o que ficaria melhor, mas temos o problema de custos, senão o molho sai mais caro que o espaguete.


Quem tiver mais grana poderia usar uma fivela de peão boaideiro na parte que fecha com o cadeado, ficaria mais bonito, porém ,ais caro que os próprios alforges.

Alforges Gripho de Nylon, levei num sapateiro pra costurar uma faixa no lado de dentro para encaixar nos suportes.



Com isso fica mair rápido encaixar e não precisa ficar amarrando e dessamarrando tirinhas, fica mais firme. No lado dos escapamentos (no caso da mirage) tem que colocar meio que de lado e com calma pra não forçar muito.



Um problema que os genios não previram foi o calor do escape, pois conforme for colocado o alforge fica encostando e com o tempo vai estragar o alforge, no caso do Gripho, eu uso as precilhas (arruelas) de cima com extensor e puxo uma contra a outra (alforge contra alforge) para afastar o maximo do escapamento.

Remoção do acabamento esquerdo e direito da Mirage


AS bobinas no lugar original




Suporte que segura todo conjunto no quadro.


Bobina do cilindro traseiro, o cabo é mais longo e pode ficar no ponto que fixava o suporte no quadro.


A bobina do cilindro dianteiro tem o cabo mais curto, teve que ficar atrás do radiador, fixada com uma chapinha no quadro.


Motor com visual mais limpo.


Aqui eu retirei o acabamento cromado do lado esquerdo da Mirage, onde ficam as 2 bobinas, no começo achei que seria mais dificil que o filtro de ar do lado direito, mas foi facil, a bobina do cilindro dianteiro fixei no quadro atrás do radiador e a bobina do cilindro traseiro fixei no quadro a baixo do tanque onde antes era fixada a armação do conjunto todo.